Áurea Carolina quer Renda Solidária em BH

Já imaginou viver sem nenhuma fonte de renda ou ganhando menos do que o necessário para comprar uma cesta básica no mês? Essa é a realidade de pelo menos 210 mil pessoas hoje em BH. São cerca de cerca de 67 mil famílias que, mesmo com acesso a programas sociais, não recebem o suficiente nem para garantir uma cesta básica.

É impossível levar uma vida digna ganhando tão pouco. BH é uma das cidades mais ricas do Brasil e é inaceitável que tanta gente ainda tenha dificuldade para se alimentar ou garantir as suas necessidades mais básicas.

Para mudar essa realidade, propomos o programa RENDA SOLIDÁRIA: uma forma de complementação da renda das famílias mais pobres para que nenhuma delas tenha renda mensal menor do que 600 reais em Belo Horizonte. Essa renda complementar será administrada preferencialmente pelas mulheres chefes de família.

Com a nossa proposta, as famílias mais pobres terão, todos os meses, uma renda superior ao valor da cesta básica mensal, que atualmente custa R$478 em BH. É a garantia da segurança nutricional e alimentar mínima a todos os belo-horizontinos.

Custear o programa é possível. O seu impacto financeiro é compatível com o orçamento municipal e o efeito é positivo, já que estimula e dinamiza a economia. Serão 210 mil beneficiados (8,3% da população), com um custo anual estimado de R$250 milhões (0,3% do PIB municipal).

Para isso, vamos realocar gastos desnecessários da Prefeitura, como parte do valor exorbitante investido em publicidade, e aumentar o valor do IPTU dos imóveis vazios, ociosos e dos proprietários mais ricos. São medidas eficazes e justas, que vão garantir uma vida digna para toda a população.

Chegou a hora de ousar e criar uma cidade mais acolhedora, onde todas as pessoas vivam bem. Com solidariedade, criatividade e vontade política, vamos construir a BH que queremos!