Ativista da Cultura, a vereadora e atriz Cida Falabella quer fazer ainda mais pela pauta em BH

Cida Falabella, atriz e diretora de teatro, entrou para a política institucional a partir do seu ativismo pela Cultura, uma das principais bandeiras do seu mandato, atravessado pelas tecnologias sociais do teatro e da Cultura Viva. Hoje, na Câmara Municipal, é uma das poucas representantes e defensoras da Cultura, vereadora mais assídua na Comissão de Educação e Cultura, onde foi presidenta. (Leia mais sobre o que Cida fez pela Cultura de BH)

>> E o que Cida Falabella ainda quer fazer pela Cultura?

CULTURA VIVA Em seu primeiro mandato, Cida criou projeto de lei que cria a Política Cultura Viva. Aprovado em primeiro turno, o PL reconhece e fomenta iniciativas, manifestações e pontos de cultura da cidade. Este projeto não pode ficar engavetado e precisa de Cida Falabella na Câmara Municipal para seguir sua tramitação.

POLÍTICA PARA AS ARTES Cida quer defender e construir Planos Setoriais das Artes e programas de fomento para cada linguagem. Essa política já está prevista no Plano Municipal de Cultura, mas será necessário cobrar a PBH, por meio do Legislativo, que esta proposta saía do papel.

ESCOLA LIVRE DE ARTES > LEI ARENA DA CULTURA A Escola Livre de Artes Arena da Cultura existe há mais de 20 anos, atende mais de 4 mil alunos e é, até hoje, um programa sem qualquer garantia legal de continuidade. O Arena precisa virar Lei, com garantias de recursos, estrutura, continuidade.

CULTURA DO CARNAVAL A maior festa popular de BH é uma conquista da cidade e precisa estar protegida por uma Lei que garanta sua natureza democrática, comunitária, inclusiva e diversa. Cida defende que a Secretaria de Cultura se dedique à formulação de um programa para a Cultura do Carnaval e do Samba, que se desenvolve ao longo de todo o ano.


#INDIANIZABH.  Dar continuidade ao projeto, junto à comunidade indígena de BH, para promover o letramento étnico-racial em escolas, faculdades e centros culturais, além de lutar conjuntamente para defender artesãos e expositores indígenas.

PATRIMÔNIO VIVO Cida é coautora do projeto de Lei Dona Fininha, voltado para a regularização fundiária dos territórios de povos e comunidades tradicionais. Ela quer dar continuidade ao processo de aprovação destes e outros projetos de lei que enfrentam as ameaças da especulação imobiliária e do poder econômico sobre nosso patrimônio cultural.

TEATRO LEGISLATIVO . A vereadora pretende expandir o projeto que realiza ações de educação popular por meio das ferramentas do teatro, forma multiplicadores em Teatro do Oprimido e cria peças de teatro junto às mulheres de uma ocupação urbana.

RETOMADA CULTURAL. Autora do projeto de Lei Retomada Cultura, Cida quer lutar pela sua aprovação e implementação como forma de garantir a corresponsabilização do poder executivo com a retomada do setor cultural de BH, tão impactado pela pandemia.