Cida Falabella quer garantir realização do FIT e do FIQ e ampliar orçamento do Fundo Municipal de Cultura em 2021

A vereadora Cida Falabella apresentou 11 emendas ao projeto de Lei Orçamentária Anual de Belo Horizonte. São propostas que, se aprovadas, modificam a destinação do orçamento da PBH para o ano de 2021. Das emendas, nove são destinadas ao setor cultural e trazem cerca de R$ 8 milhões para a Cultura. Destacam-se as propostas que incluem no orçamento, do próximo ano, R$ 2 milhões para o Festival Internacional de Teatro e Dança, o FIT-BH e R$ 500 mil para o Festival Internacional de Quadrinhos, o FIQ-BH, festivais que não estavam previstos na proposta original enviada pela Prefeitura à Câmara Municipal, além da valorização do Fundo Municipal de Cultura.

De grande relevância para a cidade, esses festivais são realizados bienalmente. Em função da pandemia, o FIQ foi adaptado para o formato virtual, uma medida emergencial que, no entanto, não correspondeu às dimensões do próprio festival. Já o FIT, que estava previsto para novembro deste ano, foi cancelado, sem que fossem apresentadas alternativas para sua realização e destinação do orçamento que estava garantido. Nestes dois casos, foram significativos os impactos negativos causados no setor cultural.

Fundo Municipal de Cultural
Tendo em vista o contexto da pandemia que ocasionou diversos prejuízos econômicos, especialmente aos artistas e trabalhadores da Cultura; Cida quer mais recursos para o Fundo Municipal de Cultura. Com A emenda no valor de R$ 2 milhões, a vereadora enfatiza a necessidade de valorizar o mecanismo que beneficia as produções independentes, AS culturas populares e tradicionais, culturas urbanas e inúmeros coletivos que, tradicionalmente, não conseguem patrocínio com empresas.